ArtigosBranding strategy: como construir uma marca forte?

Branding strategy: como construir uma marca forte?

Marca forte, mais negócios!

Num cenário e cada vez mais competitivo, ser lembrado, admirado e reconhecido pelos consumidores é um desafio diário, que requer estratégias de gestão de marca dinâmicas e assertivas, com foco na experiencia do cliente

Uma marca desejada pelos clientes, com alto recall e credibilidade, não se faz só com a oferta de bons produtos ou serviços e preços competitivos. A imagem da empresa também se constrói com conceitos, valores, posicionamento de mercado e a forma como a organização se comunica com seu target.

Saiba, nesse post, como uma estratégia estruturada de gestão de marca – ou branding – ajuda empresas a se tornarem mais competitivas e a ampliarem o marketshare.

O que é a marca?

A marca é uma soma de elementos, do nome, logotipo e identidade visual, ao conjunto de sentimentos e percepções transmitidos ao consumidor. O desafio do branding strategy é induzir o público a associar a marca com suas cores, imagens, linguagem a atitudes.

Por exemplo, solidez financeira, engajamento social, sustentabilidade e bom ambiente de trabalho são valores que diferenciam uma marca perante o consumidor, muitas vezes, acima da qualidade e preço dos produtos ou serviços.

Para se ter uma ideia de como é complexo esse quebra-cabeças, as marcas mais fortes do Brasil, na classificação de 2021, são os bancos Itaú e Bradesco. Não por acaso, esses também são os maiores bancos do País.

Tanto o Bradesco quanto o Itaú oferecem portfolios semelhantes de serviços financeiros: contas, financiamentos, seguros, etc. Então, o que as diferencia perante o público? Feche os olhos e pense em cada um deles. Que mensagens vêm à sua mente? Quais as ideias e posicionamentos de cada instituição? Você se recorda das cores adotadas na comunicação visual de cada um?

Personalidade da marca

O DNA de uma organização é composto não somente pelo portfolio, mas por um conjunto de características que incluem propósito, valores, missão, e conceitos corporativos. Uma identidade bem definida é o primeiro passo para a criação de uma marca de sucesso.

Esse trabalho inicial para construção da marca depende de estudos e análises setoriais, porque é preciso entender o mercado para determinar qual será o papel da empresa nesse cenário e inseri-la no melhor nicho de atuação.

Isso inclui identificar o perfil do cliente, avaliando comportamentos e conhecendo desejos, e acompanhar as ações da concorrência, compreendendo a movimentação e as tendências do setor.

Vale lembrar que, num cenário cada vez mais digital, o acesso instantâneo a pesquisas, informações e avaliações empodera o cliente, formando compradores e contratantes com alto nível de exigência e maior poder de decisão. Esse público conectado prefere lidar com organizações com as quais tenha a melhor experiência.

Na onda do Customer Experience – CX

As relações modernas de consumo, alinhadas com a transformação digital, vêm fazendo as organizações a repensarem condutas e procedimentos para elevar a reputação da marca num novo ambiente de negócios, onde a percepção do consumidor é decisiva no reconhecimento e valorização da marca, seja no B2B (Business to Business) ou no B2C (Business to Consumer).

Nesse cenário, as empresas vêm se adaptando ao Customer Experience (CX), um modelo de relacionamento com o cliente voltado a proporcionar uma jornada satisfatória de compra ou aquisição de serviços.

Levantamento inédito da Track.co, startup que monitora e gerencia indicadores de experiência de clientes em tempo real, por meio de canais digitais, revelou que 70,6% das organizações respondentes têm planos de investir em CX em 2021.

Quando falamos em Customer Experience, envolvemos todos os aspectos que resultem em um recall positivo do cliente, desde os padrões visuais, alinhados ao perfil da empresa, aos canais de comunicação – com a consolidação do 5G, ambientes multiplataforma e omnichannel devem seguir em ascensão.

Com o suporte de conexões ultrarrápidas e ambientes multiplataforma, ferramentas de CRM e análise preditiva de dados ajudam a converter leads em clientes e implantar uma política de customer centric, formando uma clientela engajada e multiplicadora marca.

Redes sociais e marketing de conteúdo

As redes sociais merecem destaque nas estratégias de gestão de marca. Elas são canal direto de comunicação com o cliente. Mas não basta somente oferecer um bom conteúdo. O desafio é engajar pessoas e aumentar a interatividade, estreitando a relação da marca com o seu target.

Não podemos esquecer que a internet é uma via de duas mãos, onde consumidores exprimem opiniões que podem impactar na percepção da marca ou seus produtos e/ou serviços, influenciando outros potenciais clientes.

Além disso, as redes são um campo fértil de pesquisa, que permite identificar feedbacks – e reverter impressões desfavoráveis -, reconhecer demandas de mercado, e, até mesmo, acompanhar as iniciativas dos concorrentes.

Planejamento e assertividade

O cuidado com a imagem da marca é um trabalho constante, que deve acompanhar a evolução do mercado e as mudanças no perfil dos consumidores. É um trabalho diário que inclui pesquisa, processos e gestão de pessoas, num modelo continuo de ajustes e adequações num cenário dinâmico acelerado pela tecnologia.

A TNN está pronta para apoiar sua estratégia de branding, oferecendo serviços de consultoria e gestão. Ajudamos empresas a consolidarem ou reposicionarem a marca, desde o planejamento estético ao gerenciamento da presença digital, com um time de especialistas atualizados e conectados. Entre em contato e conheça nossas soluções!

Subir Arraste View